Monday, 6 August 2007

Xanana Gusmão será o novo premier do Timor Leste




DILI, 6 Ago 2007 (AFP) - O herói da independência Xanana Gusmão será o novo primeiro-ministro do Timor Leste e formará o novo governo ainda esta semana, decidiu a coalizão formada após as eleições legislativas de junho, segundo o presidente José Ramos Horta.

"Tomei a decisão de convidar a Aliança da Maioria Parlamentar (AMP) para formar o governo", disse Ramos Horta à imprensa, em uma referência à coalizão de partidos liderada por Gusmão.

"A AMP propôs que o líder Xanana Gusmão seja o primeiro-ministro. E eu aceitei", disse.

3 comments:

Anonymous said...

As eleições legislativas serviram para o povo escolher os 65 deputados do Parlamento Nacional e simultaneamente revelaram o peso proporcional dos vários partidos e a preferência para a indicação do primeiro-ministro e para a formação do governo. E sem margem de dúvidas foi a Fretilin que o povo escolheu e que interpretando o verdadeiro sentido da votação propôs um Governo de Grande Inclusão onde todos os partidos estivessem presentes.

Ramos-Horta fechou os olhos e os ouvidos à escolha do povo e e à proposta da Fretilin e persistiu no erro colossal de pôr como primeiro-ministro o maior derrotado das eleições, o Xanana e os seus aliados os pró-integracionistas, os colaboradores dos militares indonésios nos massacres que desde 1975 levaram a morte e a destruição à sua terra e ao seu povo. Traidor uma vez, traidor sempre!

É uma decisão ao arrepio da Constituição, das leis, da democracia e do bom-senso e que vai certamente provocar mais frustrações, mais instabilidade, mais discórdia e mais violência.

Muito mal andou o Xanana e o Ramos-Horta.

Mano Fuick said...

Ora o que diz a constituicao:

Artigos 85º e 106º da Constituição de Timor-Leste

Artigo 85.º
d) Compete exclusivamente ao Presidente da República nomear e empossar o Primeiro-Ministro indigitado pelo partido ou aliança dos partidos com maioria parlamentar, ouvidos os partidos políticos representados no Parlamento Nacional

Artigo 106.º
1. O Primeiro-Ministro é indigitado pelo partido mais votado ou pela aliança de partidos com maioria parlamentar e nomeado pelo Presidente da República, ouvidos os partidos políticos representados no Parlamento Nacional.

Kim said...

Para os da Fretelin os que não são do seu partido são pro-integração. Tsc. Quantas pessoas da Fretelin (militantes, familiares, amigos) trabalharam para a Indonésia e recebem a reforma da Indonésia? Falam, falam mas não fazem nada