Saturday, 11 August 2007

Arruaceiros atacam convento e estupram alunas, uma delas de 8 anos


Díli, 11 ago (EFE).- Cerca de 100 timorenses atacaram e destruíram ontem à noite um convento-escola em Baucau, no leste do Timor-Leste, e violentaram várias estudantes, entre elas uma menina de 8 anos, informaram hoje fontes da instituição.

O superior da ordem dos Salesianos, Basílio Maria Ximenes, atribuiu o ataque a supostos militantes da Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin), descontentes com a nomeação de Xanana Gusmão como primeiro-ministro.

"Os jovens que atacaram o convento e a escola são militantes da Fretilin. Meu pessoal e estudantes reconheceram alguns dos sujeitos que violentaram as estudantes no convento", acusou o padre salesiano.

Ximenes explicou que os militantes da Fretilin, partido liderado pelo ex-primeiro-ministro Mari Alkatiri, consideram os sacerdotes e freiras da Igreja Católica como seus inimigos.

"Condeno esta tragédia porque ocorreu no convento, um lugar sagrado, e entre as meninas há uma de apenas 8 anos", acrescentou.

A Polícia de Baucau, cerca de 120 quilômetros a leste de Díli, confirmou à Efe o ataque ao convento-escola, e disse que abriu uma investigação para deter os suspeitos.

Em Genebra, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) condenou na sexta-feira a destruição de várias escolas e outros centros educativos e de expansão para crianças no Timor-Leste. O ano letivo no país começou na segunda-feira. Mas os distúrbios interromperam as aulas em pelo menos quatro distritos.

Em Baucau, três escolas foram danificadas. Um incêndio arrasou o edifício Child Friendly Space, que oferecia educação pré-escolar e programas para jovens, administrado por uma ONG com apoio do Unicef.

A violência no Timor-Leste é atribuída a seguidores da Fretilin, que obteve 21 das 65 cadeiras do Parlamento, mas não recebeu a missão de formar um Governo.

9 comments:

Anonymous said...

Os autores destes actos nao sao arruaceiros mas sim autenticos monstros que so merecem ser abatidos como se abate um animal nocivo, como se arranca uma erva daninha. Sem do nem piedade!

A lideranca da Fretilin, principalmente o Mari Alkatiri e Luolo sao moralmente responsaveis por actos altamente condenaveis e proprio de animais irracionais por terem incitado a revolta irresponsavelmente nas ruas atraves das suas declaracoes publicas.

Nao podem se desculpar dizendo que nao apoiam esta violencia quando sabemos todos muito bem que as suas posturas e declaracoes publicas como lideres da Fretilin iriam sempre contribuir para que alguns dos seus animais perdessem o controle e actuassem violentamente da forma como estao a fazer.

Piores que eles so mesmo os Indonesios e aquilo que eles fizeram em 1999.

ESTES MONSTROS SAO NOJENTOS, VIS e INIMIGOS DO PUBLICO que tem como lideres o Mari Alkatiri e a sua clique de Maputo.

NOJENTOS!!!!!!!

Anonymous said...

Num texto da Reuters, a fonte (Basilio Maria Ximenes) é apresentada como “responsável pelo orfanato salesiano Don Bosco”, os perpetradores são “uma multidão” que “vandalizou e destruiu a escola primária daquele orfanato” e diz que “várias alunas foram abusadas sexualmente, incluindo uma menina de doze anos”.

Horas antes a US/EFE foi a primeira agência a relatar o ataque e destruição de “um convento-escola” e a mesma fonte (Basilio Maria Ximenes) era apresentada como responsável dos Salesianos que acusava os “jovens que atacaram o convento e a escola são militantes da Fretilin. O pessoal e estudantes reconheceram alguns dos sujeitos que violentaram as estudantes no convento" e “"Condeno esta tragédia porque ocorreu no convento, um lugar sagrado, e entre as meninas há uma de apenas 8 anos".

Foi ontem que alegadamente ocorreram estes incidentes. E entretanto, hoje segundo a UNMIT, o incidente mais grave que ocorreu foi uma emboscada a uma caravana da própria ONU que se saldou por um veículo incendiado mas onde NÃO houve feridos. E o próprio responsável das tropas Australianas em declarações à ABC News diz que “o pior da violência já passou e que já têm a situação sob controlo”.


Afinal o que se passou ontem em Baucau que nem da UNMIT nem da ISF mereceu qualquer referência?

Anonymous said...

Nao vejo infelizmente comentarios nem da Margarida nem de Ana Loro Metan nem desses todos defensores do FRETILISMO DO mari+luolo.

Sera que todos esses comentaristas tem comentarios a fazer?

Timor estuprado

Anonymous said...

Julgava que as milicias da Indonesia ja tinham acabado.

Sera que o mal ficou! ou estava bem camuflado!

Senhores REVOLUCIONARIOS revejam-se nisto e mostrem ao mundo a verdade sobre voces.

Vou enviar esta noticia para todos os lugares do mundo, para nao ouvir mais palavras de apreco sobre a Fretilin.

Reporter 0

U.Guerra said...

Anónimo, pode explicar o que tem Maputo a ver com esta notícia?
Não estou a pôr a sua afirmação em dúvida! Simplesmente, não percebi.

Anonymous said...

u, guerra,

O meu comentario sobre a "clique de Maputo" e' compreendida pela maioria que tem acompanhado a questao de Timor como referindo se ao grupo de lideres da Fretilin que controlam o partido e que e' principalmente constituido pelos lideres da Fretilin que passaram a maior parte do seu exilio durante 24 anos de ocupacao Indonesia em Maputo, Mocambique. Essa classificacao foi inicialmente usada por outros membros da Fretilin que, tendo permanecido em Timor toda a ocupacao, viram-se marginalizados e controlados por esse grupo dentro do proprio partido.

Nao tem nada a ver com a cidade de Maputo ou Mocambique em si.

Peco desculpas se isso nao ficou claro no meu comentario mas presumi que seria compreendido por todos que estao ao corrente da politica Timorense.

Espero que esta minha explicacao tenha esclarecido a questao.

Anonymous said...

O comentario do anonimo de 12 August 2007 06:37 e tendensioso e anti-Fretilin. Diz que "clique de Maputo" referindo se ao grupo de lideres da Fretilin que passaram a maior parte do seu exilio durante 24 anos de ocupacao Indonesia em Maputo, Mocambique. Sim e verdade que viveram la. Pois foi o unico pais que os deu guarida e passaporte diplomatico para eles poderem fazer chegar a voz dos timorenses nas NU. Mas o anonimo omitiu descaradamente, e nao diz que o Ramos Horta fazia parte desta clique e quer tambem tinha o passaporte diplomatico africano. Seja objectivo com os seus cometarios e deixe-se de mesquenhices. E diz mais que "essa classificacao foi inicialmente usada por outros membros da Fretilin que, tendo permanecido em Timor toda a ocupacao, viram-se marginalizados e controlados por esse grupo dentro do proprio partido". Nao corresponde a verdade. MAS, PAREMOS COM ESTA CONOTACAO DE MAPUTO E TIMORENSES. SE ASSIM FOR E FORMOS A VER E CLASSIFICAR-LHES TAMBEM (OS QUE VIVERAM EM TIMOR, DURANTE A OCUPACAO INDONESIA) SAO E ERAM CIDADAOS INDONESIOS ENTAO!!!
E PARA TERMINAR MUITOS, E MUITOS MESMOS ATE HOJE, AINDA DETEM A CIDADANIA INDONESIA.
PAREMOS COM ISTO TA!!!

Anonymous said...

Digam-me lá a verdade, alguém me disse que há manifestações abertas contra os falantes de português em Timor. Será que esta estória de "clique de Maputo" está apenas a servir de pretexto para tirar Timor da CPLP? Já ouvi declarações públicas subtilmente hostis a esta comunidade. O que acham os digníssimos comentaristas lusofalantes desta página?

Anonymous said...

Caro comentarista de 14 August 2007 00:29.

Ainda nao ouvi nada disso mas a ser verdade o que diz so pode ser os brutos da Fretilin uma vez que sao eles que estao a fazer demonstracoes, a pilhar, queimar e violar em Timor actualmente.

Ja em 1975 era a Fretilin que exigia a retirada imediata dos portugueses e pronunciavam ameacas de matar os mesticos ate a setima geracao.
Se for verdade o que diz nao me admirava nada. Ja faz parte da natureza da Fretilin.