Friday, 18 May 2007

Xanana Gusmão condecora Horta, Ruak, Alkatiri e Lobato


Xanana Gusmão vai homenagear Taur Matan Ruak, Mari Alkatiri e Nicolau Lobato, disse fonte oficial da Presidência da República durante a tomada de posse de Estanislau da Silva como Primeiro Ministro.


Estanislau da Silva, actual ministro da Agricultura e primeiro-vice-primeiro-ministro, e o elenco do III Governo Constitucional tomam amanhã posse numa cerimónia no Palácio de Lahane, em Díli, às 09:00 (01:00 de sábado em Lisboa).

Logo a seguir à posse formal do novo Governo, o Presidente da República prestará homenagem a nove combatentes da Libertação Nacional.

Taur Matan Ruak, actual chefe do Estado-Maior das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), será agraciado com a Ordem da Guerrilha pelos 24 anos que serviu na Luta Armada.

A Ordem de D. Boaventura será atribuída a três fundadores do Movimento de Libertação Nacional.

Uma condecoração especial a título póstumo é atribuída a Nicolau dos Reis Lobato, Presidente da República de Julho de 1977 até à sua morte em combate a 31 de Dezembro de 1978.

As outras duas condecorações serão atribuídas a José Ramos-Horta, Presidente da República eleito, e a Mari Alkatiri, ex-primeiro-ministro e actual secretário-geral da FRETILIN.

Na mesma cerimónia serão agraciados a título póstumo pelo Presidente da República, com a Ordem D. Martinho Lopes, o padre Mário Belo, duas freiras canossianas mortas em 1999 (Irmã Hermínia e Irmã Celeste), o padre Hilário Madeira e monsenhor Martinho da Costa Lopes, administrador apostólico entre 1977 e 1983, afastado do cargo pela sua oposição à ocupação indonésia.

Na sequência desta cerimónia de homenagem, o novo primeiro-ministro fará a sua primeira intervenção oficial.

A nomeação de Estanislau da Silva não foi anunciada hoje no Jornal da República dada a escassez de tempo entre a apresentação da carta de resignação pelo primeiro-ministro cessante, dia 15 de Maio, a indigitação do seu sucessor e a posse do novo chefe de Estado, dia 20.

José Ramos-Horta venceu a segunda volta das presidenciais, dia 9 de Maio.

Estanislau da Silva, na qualidade de primeiro vice-primeiro-ministro, substituiu em diversas ocasiões José Ramos-Horta durante os onze meses do II Governo Constitucional, tanto nas ausências no estrangeiro do chefe de Executivo como durante quatro semanas de campanha eleitoral na primeira e segunda volta das eleições presidenciais.

O III Governo, que mantém o mesmo elenco do anterior, estará em funções até à realização das eleições legislativas de 30 de Junho.

3 comments:

Anonymous said...

Isto das condecoracoes e uma cagada em tres tempos. Os tipos insultam se uns aos outros criam a crise depois abracam se e condecoram uns aou outros.

Matebian

José Martins said...

Gostei!
É de louvar o Xanana ter entregue assim tantas medalhas!
É bom que depois da tempestade paire a bonança nos céus de Timor.
Esta coisa de medalhas traz-me à memória ter conhecido um porteiro, do Hotel Vitoria Falls (Zimbabwe) que exibia o peito da sua "fatiota" com mais que muitas medalhas.
Os clientes do hotel, vendo tantas medalhas no homem,quando voltavam, mais uma pregavam no peito do homem.
Era muito parecido com Idi Amin do Uganda, gordo e bochechudo!
Bem agora vamos lá ó medalhados é preciso fazer algo por Timor! Honrar as medalhas que o ex-presidente Xanana vos presenteou.
E que elas não vão parar a uma loja de "sucata" igual a uma que eu vi há anos em Crowydon (arredores de Londres) que havia por lá medalhas e mais medalhas (usadas) à venda.
Algumas ao preço de duas libras. Depois entendi a razão porque o porteiro do "Hotel de Vitória Falls", tinha sido condecorado mais do que muitas vezes com um pedaço de cobre estampado!
José Martins

Anonymous said...

O senhor ex-prexidente Xana Gusmão, tamém dejou uma medalha para o senhor Major Reinado?
Devia ter dejado para quando ele aparejesse lhe a entregadarem. Onde andará o major Reinado?
Vejo tudo caladrinho que até se pensa que bibeu um copo com o cramarada de armas senhor xanana. Muito amigos que eram quando faziam os dois: pum,pum nas montanhas de trimor.
Zé Granjola