Monday, 21 May 2007

Gusmão presta juramento como presidente de seu partido no Timor-Leste

21/05 - 04:47 - EFE

Díli, 21 mai (EFE).- O ex-presidente do Timor Xanana Gusmão prestou juramento hoje como presidente de seu novo partido, o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), com o qual deve se candidatar às eleições legislativas de 30 de junho para disputar o cargo de primeiro-ministro.
O ato foi também uma despedida de Gusmão, que passou a Presidência a José Ramos Horta, presente na cerimônia, e que no domingo prestou juramento como novo governante do Timor-Leste, após vencer as eleições de 9 de maio.

Além de desejar o melhor para Ramos Horta, Gusmão disse aos jornalistas que o programa do CNRT passa pela vitória nas legislativas e pela formação de um Governo isento de corrupção, nepotismo e crispação.

Acrescentou que em caso de vitória convocará todos os partidos para formar um Governo de união nacional e proporá maiores responsabilidades para o presidente, que no sistema político do Timor-Leste tem menos poder que o primeiro-ministro.

"Dar mais poder a Ramos Horta, muito conhecido por seu Nobel da Paz, pode induzir os investidores a investir em qualquer setor para o benefício do país", disse Gusmão.

Ramos Horta afirmou que parte de suas prioridades passam por consolidar as relações com os países vizinhos, assim como com as nações de língua portuguesa e com Cuba.

O novo presidente agradeceu ao seu colega cubano, Fidel Castro, pela ajuda na saúde prestada pela ilha, que tem missões médicas no Timor-Leste e custeia em Cuba o treinamento de estudantes de medicina timorenses.

"Agradeço ao comandante Fidel Castro por sua liderança e sua visão que mostra que, embora estejamos longe de Cuba, o Timor-Leste sempre foi uma de suas prioridades no campo da medicina e a saúde", indicou.

O Prêmio Nobel da Paz de 1996 venceu as eleições presidenciais contra Francisco Guterres, o candidato do Fretilin, partido que atualmente controla o Parlamento. EFE flg mh

5 comments:

Anonymous said...

O CNRT de Xanana vai "arrecadar" 43%.

José Martins said...

Oi anónimos vamos lá dar a cara! O anonimato é uma cobardia! Tá? Timor-Leste não é um país de espirito democrático? A crítica é construtiva e ajuda (não na totalidade) à expressão do pensamento.
Saudações lusófonas
José Martins

Anonymous said...

abana: 22 may (granjola news)- O camarada "dinossauro" Fidel de Castro do seu leito de morte de um hospital de abana, abana enviou ao sr.Prisidente da Ripública Ramos Horta a seguinte masagem:
Pude vrossa excilência contar com mrédicos, infremeiros, boticários e rimédios. Puderá contar (se os quiere) 5 mil milhafres (ripito militares) pra difender o seu pielo e despois trajer de volta, pra abana,abana, as geleiritas, e os coches que por lá si quedam.
Cramarada Ramos Horta las mias infusivas saudaciones.
Fridel
P.S. se me pratir dresta para milhor se olvide de viajar até abana,abana, proque é simpre uma honra um lairiado nubel da paz no mi enterro.
Zé Granjola

José Martins said...

RAMOS HORTA E OS AGRADECIMENTOS A FIDEL DE CASTRO.
Ramos Horta, no acto solene, em que foi investido como Presidência da República da Timor-Leste, salienta e agradeçe ao Comandante Fidel Castro as ajudas concedidas na área da saúde.
Estranhamos (já uma das características do Nobel da Paz) dar mais marteladas na ferradura que no cravo.
Há uns anos e porque acompanhamos o caso de "Timor-Leste" de quando o Dr. Ramos Horta, o conhecimento da sua figura na comunidade internacional, como defensor do Povo timorense, não passava de uma "miragem" do deserto.
Numa entrevista do ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, Ali Alatas, concedida aos jornalistas, no Hotel Shangri-la de Bangkok (1995) durante a Cimeira Asem/Europa, a que estivemos presente, afirmou que Ramos Horta, que era um animal político.
Apetece-me perguntar?
É isso mesmo?
Talves o seja.
Numa das sua viagens a Bangkok e a convite do club dos correspondentes estrangeiros (onde foi recebido como um heroi, juntamente com o Xanana Gusmão), depois da conferência, discursos heroicos agradeceu a vários países a ajuda a Timor-Leste e incluiu a União Europeia.
Eu estava lá a fazer suporte a um amigo meu jornalista, português e no fim dos agradecimentos chega-se ao pé de mim e diz-me: VAMOS,VAMOS EMBORA... AI QUE BARRACA O RAMOS HORTA NÃO MENCIONOU O NOME DE PORTUGAL NOS AGRADECIMENTOS QUE FEZ AOS PAÍSES QUE AJUDARAM TIMOR-LESTE.
Mas quando alguém o chamou à atenção pelo esquecimento não esteve com meias medidas: "quando mencionou a União Europeia incluiu Portuga!!!" Não lhe vou chamar cínico, porque parece mal, chamar este nome feio a um Nobel da Paz. A outra personalidade lhe chamava isso e mais ainda: "HIPÓCRITA!
Mais uma martelada na ferradura....
São aberrações, bem conhecidas a Ramos Horta como que Portugal seja o "bode expiatório" das asneiradas que aconteceram, em Timor-Leste depois do 25 de Abril de 1974, quando em vez dos partidos se harmonizarem, pegaram em armas (do paiol deixado pelos portugueses) e começaram a matarem-se uns aos outros.
Me parece que Portugal (acredito que Ramos Horta e seus familiares têm passaporte português), tem sido para Ramos Horta o bode expiatório.
Dr.Ramos Horta vamos lá colocar as coisas em ordem e que Portugal não seja para si a Santa Bárbara que só se lembra dele quando está a trovejar.
José Martins (reformado do MNE e jornalista amador e correspondente de agências de notícias)
www.aquimaria.com
http://aquitailandia.blogspot.com

Anonymous said...

Grande Xanana!

Viva o CNRT!
Viva a Unidade Nacional!

O Maior erro de Xanana Gusmao foi nao ter feito isto logo de inicio em 2002.

Mas nao faz mal. Mais vale tarde que nunca.