Thursday, 27 December 2007


O jornalista Álvaro Morna, autor de vários livros e reconhecido pelo seu "jornalismo humanista" e de apoio à comunidade portuguesa em França, morreu no dia 4 de doença prolongada no hospital de Salpêtriere, em Paris.
O jornalista Álvaro Morna, autor de vários livros e reconhecido pelo seu "jornalismo humanista" e de apoio à comunidade portuguesa em França, morreu dia 4 de doença prolongada no hospital de Salpêtriere, em Paris. Nascido no Porto a 31 de Agosto de 1940, de onde saiu cedo para viver em Leiria, Morna, militante anti-fascista, fugiu de Portugal para escapar à tropa e à guerra colonial, refugiando-se em França, onde trabalhou em várias profissões. No início dos anos 1980 entrou para o jornalismo, começando pelo serviço da Radio France Internationale (RFI) dirigido à comunidade portuguesa, passando mais tarde para a redacção destinada à África Lusófona, onde continuava a trabalhar. Durante estes anos, foi correspondente em França da Agência Lusa, Diário de Notícias e Rádio Renascença. Álvaro Morna encontrava-se actualmente a trabalhar num livro de contos sobre os primeiros anos da comunidade portuguesa, parte dos quais Heitor já leu e espera editar em breve. Anteriormente, em 2000, Morna tinha publicado "Timor -Uma Lágrima de Sangue", um livro que nasceu das reportagens que fez quando acompanhou a realização do referendo para a independêndia de Timor- Leste, em 1999.

1 comment:

Fábrica dos Blogs said...

BOM ANO 2008, CARO SARMENTO!